Coisa de Casal

Se você já saiu com alguém em 2018, é provável que já tenha sido vítima de orbiting

Se você vive nesse mundo da pegação moderna então precisa saber que o orbiting é o novo fenômeno na esfera dos relacionamentos atuais, ou seja, quando uma pessoa corta toda a comunicação direta com a outra, mas continua a acompanhar o que a outra faz nas redes sociais.

JGI/JAMIE GRILL VIA GETTY IMAGES

Seu ex-namorado ou ficante provavelmente não comenta suas fotos nem lhe manda mensagens por inbox, mas pode estar curtindo suas fotos no Instagram e alguns tuites, ou até acompanhando suas stories no Snapchat ou interagindo com você de alguma outra forma superficial.

Num artigo escrito para o site Man Repeller e que viralizou, Anna Iovine batizou esse comportamento de “orbiting” (ou seja, orbitar em volta de uma pessoa).

Iovine citou uma situação que aconteceu com ela própria e a deixou perplexa, não muito diferente do que se deu com Milan.

Ela conheceu no Tinder um homem que apelidou no artigo de “Tyler” e saiu com ele duas vezes. Quando ele parou de responder às mensagens de texto dela depois do segundo encontro que tiveram, ela imaginou que o relacionamento tivesse acabado. Mas notou que ele continuava a acompanhar todas as suas histórias no Instagram, sem falar que geralmente ele era uma das primeiras pessoas naquela lista de visualização.

“Quanto mais eu descrevia o comportamento de Tyler aos meus amigos, mais fui percebendo que esse tipo de coisa é muito comum hoje”, escreveu Iovine. “Batizei isso de ‘orbiting’ durante um papo com minha colega Kara, quando ela descreveu o fenômeno poeticamente, dizendo que o ex-ficante está ‘conservando você na órbita dele’ – perto o suficiente para vocês se verem, mas longe o suficiente para nunca se falarem.” Antes da internet, se uma pessoa se afastasse de outra pessoa mas continuasse curiosa em relação a sua vida, não teria como acompanhar o que a primeira pessoa estava fazendo. Hoje levamos menos de um segundo para descobrir – Anna Iovine

Getty Imagens

Ser alvo de orbiting é irritante – afinal, se você está tão interessado assim em saber o que ando fazendo, por que diabos não responde minhas mensagens?

Também é importante diferenciar entre alguém que acompanha de longe o que você anda fazendo daquela pessoa que pratica orbiting ativamente. Você pode dar uma olhada ocasional nas fotos recentes de um ex no Facebook ou acompanhar suas stories no Instagram (intencionalmente ou talvez por acaso, devido ao autoplay). Mas quando esse tipo de rastreamento é constante e o alvo é alguém com quem você cortou comunicações completamente no passado, que você ignorou ou falou explicitamente que não tinha interesse, é muito diferente.

“Deixar de responder as mensagens de uma pessoa mas continuar a olhar seus conteúdos nas redes sociais é sentido quase como uma traição”, escreveu Iovine.

Um aviso a todos que cometem orbiting: saibam que seus ex-namorados ou ficantes vão perceber se vocês estão acompanhando ou curtindo os posts deles – especialmente se acharem que o relacionamento não foi encerrado de modo claro e conclusivo, por mais casual que fosse. Se você não tiver interesse romântico pela pessoa, não há problema algum. Mas pare de orbitar em torno dos perfis de mídia social da pessoa. Deixe a fila andar.

E para quem está no papel de ” vítima ” nessa história uma coisa chamada BLOQUEIO é uma das soluções. RS.

Fonte: huffpostbrasil

Deixa seu comentário

Viagens baratas

P.S. O HU te ❤

Você pode se interessar!